Justiça nega liberdade a pai suspeito de estuprar o filho autista

O juiz Manoel Carlos de Gouveia Soares Neto, da Comarca de Presidente Olegário, negou liberdade ao acusado de estupro de 59 anos.

Ele está preso desde dezembro do ano passado, por suspeita de estuprar o próprio filho de 10 anos, que é autista.

A defesa do acusado entrou na Justiça com pedido de liberdade provisória e nesta quinta-feira (4), o pedido foi negado pelo magistrado.

O Pohoje, fez contato com a defesa do acusado, mas até o fechamento da reportagem não teve retorno.

--- Continua depois da publicidade ---

O crime

O crime foi registrado em dezembro de 2020, no bairro Barro Preto em Presidente Olegário.

A mãe do garoto acionou a Polícia Militar  assim que foi dar banho no filho e o mesmo estava  com a cueca com manchas de sangue, fezes e esperma; e ele relatou que o pai tinha esfregado nele.

O suspeito embarcou em ônibus no terminal rodoviário em Presidente Olegário e desembarcou no Distrito de Ponte Firme, onde foi preso pela PM, na ocasião ele foi autuado e levado para o Presídio de Patos de Minas, onde se encontra preso.

Leia mais:

Pai é preso suspeito de estuprar o próprio filho de 10 anos no bairro Barro Preto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cofe