Governador Romeu Zema recua sobre escola em tempo integral 

Governador Romeu Zema (Foto: Juarez Martins)

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, deve conseguir fechar um acordo com os deputados de um bloco independente da Assembleia Legislativa de Minas Gerai e, com isso, evitar uma derrota no plenário.

O acordo é sobre a emenda apresentada pelos políticos que prevê a permanência do programa de escola em tempo integral no Estado.

A falta de consenso sobre o tema foi que travou a votação da reforma administrativa, de autoria do Executivo, desde a última semana.

O Pohoje publicou reportagem sobre o fim do tempo integral em Presidente Olegário que atinge 315 alunos e 31 servidores. O acordo prevê que, o retorno imediato de 30 mil vagas. Em agosto outras 25 mil e 55 mil em fevereiro de 2020.

A votação da proposta de reforma administrativa foi aprovada nesta terça-feira (30), na Assembleia por 66 votos favoráveis, nenhum contrário e nenhuma abstenção.

A reforma incluem a redução de 21 para 12 secretarias e o corte de cargos comissionados no Executivo, deverão gerar uma economia de R$ 900 milhões em quatro anos de governo, sendo R$ 120 milhões com a folha de pagamento.

Fonte:  Fransciny Alves/Jornal  O Tempo

Leia mais:

Nenhuma escola da rede estadual terá ensino integral em Presidente Olegário, após corte de Zema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *