Lagoa Grande: ex-prefeito Dr. Márcio Valeriano e engenheiros tem R$ 671 mil de bens bloqueados em ação sobre irregularidade de obra 

Valor é para reparar o desperdício do dinheiro público. Obra corre risco de desabar.
Ex-prefeito de Lagoa Grande, Dr. Márcio Valeriano (foto: Arquivo Pohoje)

O ex-prefeito de Lagoa Grande, Noroeste de Minas, Dr. Márcio Valeriano Correa e engenheiros tiveram os bens bloqueados pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG),  sob a acusação de improbidade administrativa relacionada obra de construção do Centro Municipal de Convenção na cidade.

A decisão é do desembargador Maurício Soares, após ação movida pela Procuradoria da Prefeitura de Lagoa Grande. O município recorreu ao TJMG após ter o pedido de liminar negado na Comarca de Presidente Olegário, a qual pertence. A decisão cabe recurso.

De acordo com a decisão, foram bloqueados o valor R$ 671.018,24 do ex-prefeito Dr. Márcio Valeriano, da construtora e de engenheiros responsáveis pela obra. O valor é para reparar os danos  ao erário e o desperdício do dinheiro público.

A obra foi iniciada na gestão do ex-prefeito Dr. Márcio Valeriano em 2016, a construção do Centro de Eventos na Lagoa Central da cidade, tinha convênio no valor de R$ 500 mil com o Governo de Minas.

Um laudo técnico pericial apontou indícios de sua má execução que, segundo o laudo pericial contratado pela Prefeitura, decorrem de falhas em seu gerenciamento e processo construtivo e corre risco de desabamento.

Além de indícios de má execução o município de Lagoa Grande, foi multado pela Superintendência Regionais de Meio Ambiente – Supram -, em razão da obra ter sido realizada dentro da lagoa – e não em sua orla, interferindo, assim em área de preservação permanente.

A Prefeitura de Lagoa Grande disse que aguarda uma decisão Judicial para definir se continua a execução da obra ou se a mesma será demolida.

Outro Lado

O Pohoje fez contato com o ex-prefeito de Lagoa Grande, Dr. Márcio Valeriano, mas até o fechamento da reportagem, o contato não foi respondido. Os demais envolvidos não foram localizados.

Após serem notificados da decisão, os acusados terão 15 dias para apresentar a defesa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

POHoje - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por KAMP