Governo de Minas anuncia fechamento da Escola Estadual Tonico Batista

Foto: Arquivo da Escola Estadual Tonico Batista
Foto: Arquivo da Escola Estadual Tonico Batista

O Governo de Minas através da Secretaria Estadual de Educação (SEE-MG), enviou para Superintendência Regional de Ensino – SRE – Patos de Minas e para a direção da Escola Estadual Tonico Batista em Presidente Olegário Plano de Atendimento para 2020, o qual consta que a escola encerra as atividades em dezembro deste ano no município.

A informação foi confirmada pelo Superintendente Regional de Ensino Carlos Coimbra ao Pohoje. “A Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais, enviou o Plano de Atendimento de 2020 para todas as escolas estaduais e sua demanda. Porém a Escola Tonico Batista já veio com o Plano fechado, com isso encerra suas atividades em Presidente Olegário”, disse Carlos Coimbra ao Pohoje.

De acordo com o superintendente Carlos Coimbra a partir de janeiro de 2020, os servidores efetivos serão remanejados para outras escolas estaduais e os designados vão concorrer vagas para contrato no próximo ano na rede estadual de ensino.

Segundo Carlos Coimbra os cerca de 105 alunos da Escola Estadual Tonico Batista serão transferidos para a Escola Estadual Farnese Maciel no centro de Presidente Olegário.  O prédio da Escola Estadual Tonico Batista deverá abrigar o Cesec Tancredo Neves.

PUBLICIDADE

Ainda segundo o superintendente o fechamento das atividades da Escola Estadual Tonico Batista foi decidido no primeiro semestre de 2019, uma vez que a escola não tinha demanda para os anos inicias, e ele não ocupava o cargo na superintendência.

O Pohoje fez contato com a assessoria do Governo de Minas até o fechamento da reportagem não obteve resposta sobre os motivos do encerramento das atividades.

Escola mobiliza contra o fechamento

Servidores e pais estão mobilizando contra o fechamento da escola por parte da Secretaria de Estado da Educação. Foi criada uma abaixo assinado eletrônico  contra o fechamento da escola.

A intenção é reunir assinaturas e sensibilizar o Governo de Minas, secretaria de Estado da Educação e autoridades estaduais e locais; a decisão o Plano de Atendimento seja reaberto e a escola não encerre suas atividades. Para assinar a abaixo-assinado eletrônico clique aqui.

A criação da Escola Estadual Tonico Batista

A escola foi instalada em prédio cedido, situado à Rua Felisberto Fonseca (antiga casa onde hoje é o Supermercado Santo Antônio), depois funcionou na Rua Ilídio Araújo e só em 1982 é que um novo prédio foi construído na Rua Severino Mendes, 400, para atender a demanda de matrícula que da Escola Estadual Farnese Maciel que já não atendia a demanda.

O ato de criação foi efetuado através do nº 8.172 de 1965, pelo governador Magalhães Pinto como Escola Estadual Tonico Batista. Foi designada a professora Maria de Lourdes Pinheiro para dirigir o educandário que iniciou com oito classes de primeiro grau. As primeiras professoras da escola foram Maria Elisa Nogueira de Castilho, Dulcelina Corrêa Silveira, Sônia Garcia, Terezinha Araújo e Dona Elzi.

O nome de Escola Estadual Tonico Batista foi escolhido pelo prefeito Sebastião de Freitas.  O nome do homenageado era Antônio Batista Marra, mas era conhecido como Tonico Batista, foi comerciante e produtor rural.

Em 1985, a escola contava com 20 turmas, funcionando em três turnos diurnos e um noturno com o mobral. As turmas funcionavam em salas cedidas e alugadas. Com estas turmas, nasce a Escola Estadual do Bairro Planalto (hoje a Escola Municipal Carmem Celina), para atender o fluxo de matricula, sempre crescente, que funciona também sob a direção de Dulcelina Corrêa Silveira, com a ajuda de seu secretário Prof. Antônio Miguel de Amorim, até o final de 1º semestre de 1987.

As escolas foram desmembradas e a direção da Escola do Planalto passou para a professora Nadir Ferreira de Freitas Marra. Dulcelina permaneceu na E.E. Tonico Batista até 14/02/2000, quando se aposentou.

Também foram diretores do Tonico Batista, Antônio Pinheiro Queiroz, Eva Maria de Lima Benz, Maria José Pinheiro Marra,  Antônio Miguel de Amorim, Denise Queiroz, Janaína Amaral, Maria Eliza, Etelvina Ribeiro e Delma Batista.

No decorrer desses 54 anos, inúmeros e importantes fatos ocorreram relacionados à Escola Estadual Tonico Batista, que sempre esteve presente nos desfiles, mobilizações sociais, formação de milhares de estudantes outras causas consideradas nobres pela sociedade olegarense.

3 comentários em “Governo de Minas anuncia fechamento da Escola Estadual Tonico Batista

  1. Se o número de alunos do ensino inicial é pequeno, do Cesec não é tão grande pra precisar do espaço que é do Tônico Batista.
    Não devemos deixar ser esquecido tantos anos de história, e principalmente a dedicação de muitos profissionais ao longo de todos esses anos. Mas seria momento de pensar em novos tempos.
    Acho que o empenho junto ao governo, deveria ser pra aproveitar imóvel pra funcionar curso técnico. Já teria o imóvel, só precisaria montar o corpo docente. Seria um grande salto para a melhoria da vida das pessoas da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *