Piscinão rompe e causa danos ambientais e morte de peixes no Rio da Prata

Um piscinão como é chamado para armazenar água para ser utilizada na irrigação de lavouras rompeu  na zona rural de Varjão de Minas, na segunda-feira (12).

As fortes chuvas que caíram no município podem ter contribuído para o acidente. A força da água causou estragos ao meio ambiente e a morte de peixe no Rio da Prata.

A Polícia Militar de Meio Ambiente fez uma vistoria no piscinão. De acordo com o comandante de Polícia de Meio Ambiente, Major Euzébio, com rompimento a água com lama escorreu no afluente córrego Dourados e posteriormente no Rio da Prata.

Major Euzébio disse ao Pohoje que todas as providências estão sendo tomadas no sentido de apurar os danos causados ao meio ambiente e todas as medidas serão comunicadas ao Ministério Público e Poder Judiciário.

Segundo major Euzébio todas as medidas e detalhes do desastre serão disponibilizados na ocorrência que levará dias para ser fechada.

Ainda segundo o major um representante da empresa acompanhou a vistoria e manifestou informalmente da ciência das providências e das demais medidas que poderão ser requeridas.

Água barrenta no Rio da Prata
Água barrenta no Rio da Prata

Informações obtidas pelo Pohoje que uma perícia foi solicitada pela Polícia de Meio Ambiente no Sistema de Requerimento de Licenciamento Ambiental (SEMAD) em Belo Horizonte.

O secretário de Agricultura, Julio Reis, disse que a situação é muito grave e que a Prefeitura Municipal já informou todos os órgãos ambientais do desastre ambiental no Rio Prata e seus afluentes. Comunicado do Acidente no Piscinão ao Núcleo de Emergência Ambiental.

Um relatório sobre os prejuízos e os danos ambientais será enviado ao Ministério Público, à Defesa Civil e para a Prefeitura de Presidente Olegário.

A empresa

Órgãos ambientais foram comunicados. A empresa de consultoria ambiental Água e Terra contratada elaborou um plano de ação emergencial e já trabalha no local. Todas as medidas de segurança foram implementadas, como isolamento da área, construção de barreiras de contenção e análise da água. Também foram adotadas medidas para amenizar qualquer impacto que possa ocorrer ao meio ambiente.

Nota da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Presidente Olegário 

A Secretaria Emitiu nota sobre as providencias tomadas em relação ao acidente, primeiramente foi feito contato com a  Diretoria Fiscalização dos Recursos Faunísticos e Pesqueiros – DIFAP, através do Diretor Marcelo Coutinho Amarante, informando a mortandade dos peixes, logo em seguida foi feito o contato com a Superintendência de Controle e Emergência Ambiental – SUCEA, em Belo Horizonte,informando sobre o possível rompimento de Barramento artificial na região de um dos Afluentes do Rio da Prata. Também foi feito a comunicação no Núcleo de Fiscalização Alto Paranaíba- NUFIS AP através da coordenadora Ivone de Sousa Nascente Morgado,  como também foi informado sobre o fato ocorrido a Policia de Meio Ambiente.

Segundo ainda informado pelo secretário Júlio Reis, o mesmo está aguardando o posicionamento dos órgãos competentes sobre o responsável pelo dano ambiental como também sobre quais as medidas mitigadoras e  compensatórias serão adotadas em relação ao ocorrido.

A Secretaria informa ainda que está a disposição de todos aqueles que quiserem mais informações sobre  a competência da secretaria no que tange  as questões ambientais do município de Presidente Olegário.

Vale ressaltar também que o COPAM, Conselho de Políticas Ambientais e o CODEMA, Conselho Municipal de Meio Ambiente são órgãos normativos e deliberativos e não compete aos mesmos o poder de fiscalização.

13 comentários em “Piscinão rompe e causa danos ambientais e morte de peixes no Rio da Prata

  1. Não entendo como liberam pra fazer esse tipo de coisa e a agora quem paga as consequencia desse dano ambiental?Temos que cobrar dos órgãos competente, isso não pode ficar assim, Será que vai da alguma coisa pra DB? Duvido muito.

  2. Se fosse um pobre pescando pra comer tava ferrado, e agora DB vcs não ficam com vergonha? N pensa na consciência? Tem que fazer revitalizar e arborizar o rio, que absurdo fico indignado com essas coisas, o ser humano que se diz racional é o único de destrói seu habitat

  3. Meu amigo com certeza essa obra foi aprovada pelos órgãos ambientais competentes a essa área i isso foi um acidente devido ao longo período chuvoso que está tendo na região infelizmente acidentes acontecem a toda hora e a todo lugar não podemos julgar uma pessoa por ser rica ou pobre primeiro coisa que tem que sabe e porque aconteceu e depois sabe se está ou vai ser feito algo pra repara o dano depois de tudo isso feito é que podemos tirar uma conclusão concreta

  4. O povo parece que altomaticamente tem ódio, gente foi um acidente,acha que foi por querer?
    Com certeza darao apoio para que se resolva da melhor forma! O cara não nasceu rico não! Aquilo lá é muito trabalho ! Imprevistos acontecem, os danos devem e acredito que serão reparados!

  5. Engraçado o tanto que o ser humano é ipocrita e e oportuno, noventa por cento das postagens estão querendo justificar um erro em cima do outro, vale lembrar que o que ocorreu no rio da prata não resta dúvida, foi acidental mas é crime aínda que culposo, e os responsáveis vão ter que arcar com as consequências isto claro após serem apurados os fatos, mas vamos deixar de mi mi mi porque pescar fora do regulamento também é crime e o pescador que for pego infringindo a lei também vai ter que pagar, independente de ser rico ou pobre.

  6. Lendo a notícia e alguns comentários, até parece que o proprietário queria ou que não se importa com este fato. É óbvio que foi um acidente e o dono é um dos principais prejudicados!

  7. Ficou impressionado com a ignorância das pessoas que estão criticando … Na maioria delas, não sabem o que éum piscinão, e outra pelo amor Deus se vai criticar pelo pratiquem o português certo …. Credo voltem para a escola primeiro ….

  8. Num sei quem ta certo ou errado quero ver se vai fazer oq for necessário pra não acabar com o rio; ou vcs esqueceram que nos e a população rural precisa dessa água pra sobreviver? Aliás os projetos de revitalizar o rio nunca saem do papel.

  9. Primeiramente tem que ver se a empresa tinha licença ambiental para fazer essa barragens e se era de conhecemento das autoridades ambientais depois e depois cada uma por vez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *