Segunda morte por coronavírus registrada em Lagoa Grande é uma mulher de 61 anos

Decreto na cidade proíbe venda de bebida alcoólica e impõe toque de recolher.
Cemitério Municipal de Lagoa Grande (foto: Hilton/Web/TV)

A Prefeitura de Lagoa Grande, na Região Noroeste de Minas Gerais, confirmou na tarde desta sexta-feira (26), a segunda morte do município por coronavírus.

De acordo com o órgão, a mulher de 61 anos, veio a óbito na tarde de quinta-feira (25), no Hospital de Campanha na cidade de Patos de Minas, no Alto Paranaíba. O corpo foi sepultado sem velório obedecendo os protocolos da Saúde.

Desde o início da pandemia em março de  2020, o município de Lagoa Grande não tinha registro de óbito, sendo este o segundo óbito em 2021. O primeiro foi registrado na segunda-feira dia 21 de fevereiro.

Novo Decreto com proibição de venda de bebida alcoólica e toque de recolher

O aumento de casos positivos e falta de leitos; fez com que a Prefeitura endurecesse as restrições de funcionamento do comércio para evitar aglomerações.

Desde 24 de fevereiro, é proibida a venda de bebida alcoólica em qualquer estabelecimento, além de disso o decreto impõe toque de recolher entre 22h e 5h em todo o município. As medidas valem até o dia 10 de março, podendo serem prorrogadas. Clique aqui e leia o Decreto.

Casos de Covid-19 em Lagoa Grande

De acordo com o último boletim divulgado, nesta sexta-feira (25), Lagoa Grande tem 302 pessoas com a doença, sendo que 159 pessoas estão recuperadas. Ainda há outros 82 casos notificados que estão sendo monitorados pela Prefeitura e aguardam a realização de testes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

POHoje - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por KAMP