Acusados de crime contra a vida em Andrequice e Ponte Firme vão a julgamento

O juiz da Comarca de Presidente Olegário, Dr. Manoel Carlos de Gouveia Soares Neto, marcou dois julgamentos para serem realizados pelo Tribunal do Júri. Um é processo por tentativa de homicídio e homicídio qualificado. Os crimes ocorreram no Distrito de Ponte Firme e no povoado de Andrequice, área rural de Presidente Olegário

As sessões serão presididas pelo juiz Dr. Manoel Carlos de Gouveia Soares Neto e o promotor  Bruno Marques de Almeida Rossi vai atuar na acusação nos dois processos. Todos os julgamentos começam às 9h, no Plenário Hercílio Trajano da Câmara Municipal, uma vez que o Fórum está passando por obras de reforma e ampliação.

Devido a pandemia da Covid-19, os julgamentos serão realizados com restrições de público pelo segundo ano, devido a pandemia da Covid-19, foram adotadas medidas de segurança conforme os protocolos da Saúde, como uso de máscara e de álcool em gel; medição de temperatura e distanciamento social. 

Tentativa de homicídio Distrito de Ponte Firme

--- Continua depois da publicidade ---

No dia 27 de setembro, às 9h, senta no banco dos réus, o acusado de tentativa de homicídio Romero de Castro Dias, 46 anos, acusado de tentar matar a vítima Gerson Teodoro Marques, 33 anos. O crime foi registrado no dia 10 de junho de 2020, no Distrito de Ponte Firme.  Na ocasião, o autor lançou sobre a vítima por diversas vezes o veiculo Focus visando ceifar a vida de Gerson. O veículo ainda atingiu o muro de uma residência e um policial militar foi agredido pelo acusado. O acusado aguarda o julgamento preso na penitenciária de Carmo do Paranaíba. 

A vítima teve várias escoriações e uma fratura na perna e sobreviveu, a defesa será da advogada Dra. Amanda Luisa Gonçalves Pereira Botelho. O acusado alega que a vítima teria cortado os pneus de seu veículo na noite anterior. 

O Ministério Público (MP) denunciou o acusado por tentativa de homicídio por motivo fútil e meio dificultou defesa da vitima.

Homicídio em Andrequice

No dia 4 de outubro, senta no banco dos réus o acusado Antônio Liberato Gondim, 40 anos, a defesa será feita pelo advogado Dr. Osvaldo Laboissiere. O crime aconteceu no dia 27 de janeiro de 2014, no povoado de Andrequice, área rural de Presidente Olegário. Na ocasião, o autor atingiu Nadir da Silva Camargo, 59 anos, “Nadir Pedreiro”, com três golpes de faca, sendo dois nas costas e um no abdômen.  Ele foi socorrido e faleceu à caminho do hospital.

Vítima e autor trabalhavam juntos na reforma do Santuário do povoado de Andrequice. Antônio Liberato Gondim fugiu do local, o delegado Dr. Vinicius Volf Vaz pediu a prisão preventiva e o mandado foi cumprido no dia 15 de maio de 2020. Ele foi preso pela Polícia Militar de Goias -no Parque Oeste Industrial na cidade de Goiânia – GO -.

Em maio deste ano,  o julgamento foi marcado, mas foi cancelado devido a problemas no recambiamento do acusado Antônio Liberato Gondim, 40 anos, do Presídio de Aparecida de Goiânia para Presidente Olegário. 

No mesmo mês a Justiça concedeu liberdade provisória, o magistrado entendeu que a prisão não se justifica e que houve excesso para a conclusão do julgamento, uma vez que o Estado de Minas Gerais, não  fez o recambiamento do mesmo, para ser julgado. Ele aguarda o julgamento em liberdade. 

O Ministério Público (MP) denunciou o acusado por homicídio qualificado por motivo fútil e meio dificultou defesa da vitima.

Leia mais: 

Por excesso de prazo, Justiça revoga prisão de acusado de matar pedreiro a facadas em Andrequice

Homem suspeito de matar pedreiro a facadas em Andrequice há seis anos é preso pela PM em Goiânia

Homem tem fratura na perna após ser atropelado por carro no Distrito de Ponte Firme

Um comentário em “Acusados de crime contra a vida em Andrequice e Ponte Firme vão a julgamento

  1. Ja o julgamento do caso do meliante joel. Que seifou meu filho cleber fernandes amorim. Ja faz cinco anos. E nem na prisão o meliante esta. Numca acontece né justiça e do o que eu peço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cofe